quinta-feira, 24 de Fevereiro de 2011

Introdução

 Olá!
 Nós somos o Miguel e o Tiago.

    A nossa professora de H.G.P. propôs- nos uma missão: pesquisar sobre o Século XIX e fazer um blogue
 com o objectivo de ficarmos a saber mais sobre esta época.

MISSÃO CUMPRIDA!!

quarta-feira, 16 de Fevereiro de 2011

Testa os teus conhecimentos...


Testa, agora, os teus conhecimentos:

  1. O que é que os governos liberais fizeram para dividir a terra?
  2. Indica três novas técnicas de cultivo.
  3. Quais eram os produtos que eram destinados à exportação?
  4. Quais eram os 3 minerais mais procurados no século XIX?
  5. Qual era a principal fonte de energia do século XIX?
  6. Qual foi a maior "revolução" na indústria?
  7. Quais eram as duas zonas industriais do país nesta época?
  8. Quem era que trabalhava nas fábricas? E porquê?
  9. Quem foi o Ministro das Obras Públicas que teve muita influência na modernização das vias de comunicação e dos meios de comunicação?
  10. O que era a Mala-Posta/Diligência?
  11. Qual foi o meio de transporte que marcou o século XIX?
  12. Quando é que se fez a primeira viagem de comboio?
  13. Indica três vantagens de se viajar num comboio.
  14. Quais foram os meios de comunicação que também apareceram nesta época?
  15. O que é que contribuiu para o crescimento da população no século XIX?
  16. Que percentagem de gente analfabeta é que existia em Portugal nos  finais do século XIX?

RECENSEAMENTO e ENSINO


A contagem da população.

Quantos éramos?

Para aplicar impostos justos, o governo liberal organizou uma série de contagens.
Mas essas contagens não eram certas porque não se contavam o número de habitantes mas sim o número de casas(numeramentos).Só uns anos mais tarde, em 1864 é que se fez a primeira contagem correta de todos os habitantes do Reino(recenseamentos).Para saberem a contagem correta utilizaram-se boletins próprios, nos quais cada habitante era obrigado a por o seu nome, o sexo, a idade,o local onde vivia, o estado civil e a profissão.
A contagem dos habitantes demorou cerca de dois anos a ser feita e Portugal tinha 3 829 619 habitantes. A partir dessa altura as contagens passaram a ser feitas de 10 em 10 anos.
Na segunda metade do século XIX, a população em Portugal cresceu.  Os habitantes de Portugal estavam mais no litoral do que no interior e as cidades com mais  população eram as cidades do Porto e de Lisboa. O aumento da população deveu-se a melhor alimentação, melhores médicos e maior higiene.

As reformas do ensino

O que é que aconteceu?

Mas os governos liberais ainda não tinham acabado... aplicaram várias reformas no ensino, tais como:

- o ensino primário tornou-se obrigatório e gratuito;
- passou a haver um liceu em todas as capitais de distrito;
-passou a haver escolas de ensino técnico (escolas comerciais , industriais e agrícolas).

Com estas reformas, os governos liberais, pretendiam que os portugueses passassem a não ser analfabetos, mas mesmo com as reformas, mais de 70% da população portuguesa continuou analfabeta.




    domingo, 13 de Fevereiro de 2011

    Transportes e Comunicações

    A modernização das vias de comunicação e meios de transporte.

    Como era?

    A população portuguesa vivia de certo modo isolada. As más estradas  assustavam qualquer pessoa que fosse viajar e além do mais, por exemplo, para se ir de Lisboa ao Porto demorava-se mais de 7 dias e agora, essa viagem, faz-se em 3 horas.
    Foi na segunda metade do século XIX que se deram os grandes melhoramentos na modernização das vias de comunicação e dos meios de transporte.
    Fontes Pereira de Melo, o Ministro das Obras Públicas do nosso país, foi o grande impulsionador dessa modernização.

    No seu governo construíram-se quilómetros de estradas em macadame (feitas com pedras e saibro).
    Em 1859 passou-se a viajar mais rápido. Com a "diligência" ou "mala-posta" , a viagem de  Lisboa ao Porto passou a fazer-se em 34 horas.
    No tempo em que  surgiram novas estradas construíram-se também vias férreas necessárias à circulação de comboios. Como os comboios eram os meios de transporte mais rápidos da época, passou a ser um meio de transporte muito importante e utilizado. Fez-se então a primeira viagem de comboio a 28 de Outubro de 1856, na linha que ligava Lisboa ao Carregado.
    Pouco tempo depois as vias férreas começaram a espalhar-se pelo país e já existiam 2070 km de via férrea no país, em finais do século XIX.
    A circulação de pessoas e de mercadorias passou a fazer-se de um modo mais rápido, barato e seguro.

    No ano de 1887 começou o serviço internacional do "Sud-Express", que fazia a ligação entre Lisboa, Madrid e Paris. Era um comboio de luxo que tinha várias carruagens e uma carruagem-restaurante.
    Como as pessoas passaram a viajar mais, as notícias chegavam mais rapidamente.
    Por esta altura construíram-se faróis para orientar os barcos, construiu-se o porto de Leixões e alargou-se o porto de Lisboa.
    Em 1895, em Portugal, surgiu o automóvel cuja fonte de energia era o petróleo.

    As inovações de comunicação de ideias e informações.

    Como era?

    Ao longo do século XIX, os portugueses começaram-se a interessar pela leitura e então apareceram os primeiros jornais como:
     "O Século",
     "O Primeiro de Janeiro",
     "Diário de Notícias" (que ainda existe hoje),
     " O Comércio do Porto".
    Quando apareceu o primeiro selo postal adesivo os correios, reorganizaram-se  e apareceram os novos marcos do correio.
    Mas ainda não se comunicava com pessoas que estavam longe umas das outras.Foi então que apareceu o telégrafo e tabém apareceu o telefone.           













    domingo, 6 de Fevereiro de 2011

    A modernização do Reino

    O período da modernização

    O que é que aconteceu?

     Na primeira metade do século XIX, Portugal foi invadido por França, o Brasil tornou-se independente e houve uma guerra civil e tudo isso provocou o empobrecimento e a desorganização do Reino.
     Mas na segunda metade do século XIX, os governos liberais não ficaram de braços cruzados e publicaram uma série de leis que fizeram com que Portugal recuperasse do atraso em relação aos outros países.

    Quando é que começou?

    O príodo da Restauração começou no reinado de D. Maria, mas quem asistiu às principais mudanças foram os reis: D. Pedro V, D. Luís I e D. Carlos.

     As atividades produtivas

    A modernização da agricultura

    O que é que fizeram?

    Os primeiros governos liberais quiseram desenvolver a agricultura e assim  dividiram a terra por maior número de proprietários. Para isso os governos liberais aplicaram algumas medidas:
    - tiraram terras aos nobres e aos mosteiros para depois ir vendê-las a burgueses ricos para que fossem melhor aproveitadas;
    - acabaram com o direito de morgadio;
    - dividiram os baldios.

    Com estas medidas, as áreas cultivadas passaram para o dobro.
    Mas a agricultura não estava modernizada. Só começou a modernizar-se quando apareceram novas técnicas de cultivo como as sementes  seleccionadas, o uso de adubos e a alternância de culturas. Mas a agricultura ainda se modernizou mais com a compra de novas alfaias e máquinas agrícolas que eram feitas em ferro como por exemplo: semeadoras, espalhadores de adubos, charruas, arados, ceifeiras e debulhadoras.

    O que é que aconteceu?


     A maioria das máquinas eram puxadas por animais e até mesmo pelo Homem mas, em 1860 já existiam duas debulhadoras a vapor. Os agricultores não receberam bem as máquinas, porque faziam muito barulho e eram enormes e por isso os agricultores espetavam paus e atiravam pedras contra os engenhos para fazer com que eles se estragassem. A vantagem destas máquinas era que elas faziam o trabalho de 45 a 50 bons trabalhadores.
    Por esta altura dá-se a expansão do cultivo do arroz e da batata. Estes alimentos, ricos em valor nutritivo, faziam com que os Portugueses resistissem melhor às doenças. Mas também a fruta e o vinho eram produzidos em maior quantidade destinados à exportação.


    O desenvolvimento da exploração mineira

    O que é que se fazia?

    Nos séculos anteriores ao século XIX a exploração mineira e as fundições eram poucas e por isso tinhamos que importar muito ferro necessário para o desenvolvimento do país. Como os governos liberais queriam recuperar do atraso em relação aos outros países da Europa deram cerca de 600 licenças a empresas particulares, nacionais e estrangeiras que quisessem explorar as nossas minas. O ferro, o cobre e o carvão eram os minerais mais procurados no século XIX. Com a exploração das minas surgiu a povoação de São Domingos.O carvão passou a ser a principal fonte de energia. Mas o carvão não servia só na agricultura, também servia para aquecer os fogões, para produzir gás que servia para iluminar as principais cidades, para pôr a funcionar máquinas a vapor e também  para aquecer os altos fornos. 


    A modernização da indústria

     No século XIX as máquinas (quase todas) eram movidas com a força do vento, da água, dos animais e até com a força do Homem. Mas para produzir mais e melhor os governos precisavam de instrumentos mais complexos como a máquina a vapor e é em 1835 que se dá a maior "revolução" na indústria. Com as máquinas a vapor conseguia-se fazer mais trabalho em menor tempo, com menos trabalhadores e no fim comprava-se mais barato e os produtos todos eram iguais/em série.
    Os trabalhadores que trabalhavam nas fábricas chamavam-se operários. Foi nesta altura que se destacaram duas grandes zonas industriais:
    - a zona do Porto, de Guimarães e Braga;
    - a zona de Lisboa, de Setúbal e de Barreiros.
    Nas fábricas trabalhava muita gente que sofria acidentes provocados pelas máquinas que não conheciam bem e, como não havia seguro de acidentes de trabalho, ficavam numa má situação económica. 
    Portugal continuou atrasado em relação aos outros países mais industrializados.